ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Adobe Premiere Pro finalmente ganha suporte aos chips M1 da Apple

Adobe Premiere Pro finalmente ganha suporte aos chips M1 da Apple

[ad_1]

Foi anunciado recentemente pela Adobe a atualização de seu popular programa de edição de vídeos, o Adobe Premiere Pro. A grande novidade que chega com este update é o suporte nativo para Macs que possuem o processador ARM da Apple, o M1. Ou seja, agora o MacBook Pro 13″, MacBook Air, iMac 24″ e Mac mini possuem agora suporte nativo ao Adobe Premiere Pro.

Segundo a Adobe, com o suporte nativo aos processadores M1 da Apple, o Adobe Premiere Pro é capaz de rodar 80% mais rápido comparado a Macs com chipset Intel que possua o restante do hardware idêntico. Ainda foi dito pela empresa que os recursos do Adobe Sensei como, por exemplo, o Auto Reframe, estão “notavelmente” mais rápidos, além de consumir menos bateria.

No anúncio também é dito que a atualização do Premiere Pro ganhou um novo recurso chamado Speech to Text, onde é oferecido um “fluxo de trabalho integrado e automatizado para a criação de transcrições e legendas”. Resumindo, agora ficará mais fácil de gerar legendas de forma automática em seus vídeos.

QUER RECEBER NOSSOS ARTIGOS PRIMEIRO?

* Campos Obrigatórios

After Effects ganhará suporte nativo para Macs com M1 ainda em 2021

No comunicado divulgado pela Adobe ainda foi dito que a companhia pretende também oferecer suporte nativo ao After Effects ainda em 2021. É interessante salientar que os aplicativos Illustrator, InDesign e Lightroom Classic já ganharam suporte para rodar de forma nativa em Macs com M1 em junho de 2021.

Rosetta 2 não será mais necessário para emular grande parte dos apps da Adobe

Como você pode ver acima, agora os usuários de programas da Adobe cada vez menos irão precisar utilizar o Rosetta 2 para emular apps não otimizados para rodar em processadores ARM (M1 da Apple no caso). O que você está achando das novas versões dos programas da Adobe com suporte aos chips M1? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais, marque o “Oficina da Net” e veja qual está sendo a experiência deles!

[ad_2]

Fonte Notícia

pt_BRPortuguese