Anticorpos gerados por vacinas contra covid decaem após 4 meses, reforça estudo

Curso Código Milinário


Mais um estudo, desta vez realizado na Índia, demonstra que os anticorpos produzidos pela vacinação contra a covid-19 decaem significativamente após quatro meses da aplicação.

O estudo, divulgado ainda em formato de preprint, sem revisão por pares, acompanhou 614 pessoas vacinadas com dois imunizantes distintos: a Covishield, desenvolvida por Oxford/AstraZeneca, e a Covaxin, desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech.

Vale notar que, apesar da queda de anticorpos, a vacina produz outros tipos de defesas no organismo. Ela é capaz de induzir a produção de células de memória que são rapidamente ativadas em caso de infecção e produzem mais anticorpos quando necessário.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Anticorpos tendem a desaparecer do organismo, mas podem ser produzidos pelas células de memória que permanecem(Imagem: iLexx/Envato Elements)

A pesquisa será utilizada para estabelecer a necessidade de reforço para a vacina no país, como já tem sido feito em vários outros países, em especial no Ocidente, em regiões onde as campanhas de imunização estão mais avançadas.

Ainda que a pesquisa mostre que talvez o reforço possa ser uma estratégia efetiva de imunização coletiva, ela não é a prioridade no momento. O país tem uma população gigantesca, e o governo local pretende ampliar o número de pessoas com duas doses.

A Índia tem 944 milhões de adultos, e 60% deles já receberam ao menos uma dose de algum dos imunizantes disponíveis por lá. Apenas 19% já completaram o regime vacinal.

Vale dizer que a Índia também foi o local de descobrimento da variante Delta do coronavírus, que causou uma onda violenta de mortes por volta de maio de 2021 e agora já se tornou dominante no mundo inteiro. Hoje, já são mais de 440 mil mortes registradas oficialmente no país.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.



Fonte Notícia