Atualização do Bitcoin que irá revolucionar protocolo será finalizada no sábado; entenda

A atualização mais importante que o bitcoin recebe em quatro anos está prestes a ser confirmada neste final de semana uma vez que 98,3% dos blocos minerados nas últimas duas semanas já sinalizam a favor da Taproot, segundo os dados do site Taproot Watch.

Neste ritmo, é praticamente certo que a atualização seja aprovada durante o atual período de dificuldade do bitcoin que se encerra entre sábado e domingo. A Taproot, vale lembrar, só entra em vigor quando 90% dos 2.016 blocos minerados durante um período de dificuldade – que geralmente dura duas semanas – atingirem consenso em sinalizar a seu favor.

Para que a atualização seja confirmada, 220 blocos de bitcoin dos 394 que serão minerados até o final de semana devem sinalizar a Taproot. “Só não aconteceria se todos os mineradores parassem de sinalizar por algum motivo improvável”, afirma o programador e estudioso de bitcoin, Narcélio Filho. 

Desde que esse período de dificuldade começou no dia 30 de maio, apenas 27 blocos minerados não sinalizaram para a atualização, contra 1.591 que o fizeram. Os maiores pools de mineração, que hoje são responsáveis por 99,3% do hashrate do bitcoin, já são favoráveis a Taproot.

“Esse protocolo atual que está sendo seguido, conhecido como BIP9, foi criado para evitar desentendimentos e facilitar esse consenso. Ou seja, não é exatamente uma votação para a aprovação, é mais uma sinalização para indicar se estão de acordo com as novas regras”, explica o programador.

Quando 90% dos blocos estiverem sinalizados, a Taproot é “travada” e a atualização entra em vigor na rede em novembro deste ano.

Novidades para o bitcoin

Narcélio Filho explica que a Taproot vai introduzir uma série de melhorias que tornará o ecossistema do bitcoin muito mais eficiente do que é hoje.

“Transações mais complexas, como contratos de uso da Lightning Network, ficarão menores e semelhantes às transações normais. Transações multi-assinadas também ficarão mais eficientes pois todas as assinaturas ficarão agregadas em um único campo, diminuindo o tamanho e o custo da transação na blockchain”.

Além de ter um impacto positivo nas taxas, as melhorias também vão aumentar a privacidade dos usuários. As transações que exigem assinaturas múltiplas, por exemplo, serão mascaradas na blockchain como uma transação comum.

“Esse pacote de funcionalidades traz o algoritmo de assinaturas de Schnorr, que permitirá novos tipos de transações que usando menos dados. O Taproot também abre portas para soft forks mais simples no futuro”, conclui o programador.







Fonte da Notícia