China irá lançar plataforma de NFTs, mas muda nome para “colecionáveis digitais”

China irá lançar plataforma de NFTs, mas muda nome para “colecionáveis digitais”

[ad_1]

A China sempre esteve contra as criptomoedas ao longo dos anos, reforçando suas iniciativas em 2021 de suspender a mineração de bitcoin.

Mas e os tokens não fungíveis (ou NFTs, na sigla em inglês)? Um novo artigo sugere a China irá lançar sua própria plataforma estatal para lançar tais colecionáveis digitais tokenizados, mas sem o envolvimento de criptomoedas e mudando o nome deles para “colecionáveis digitais”.

O jornal South China Morning Post noticiou que a estatal Blockchain Services Network (ou BSN) está preparando uma infraestrutura blockchain permissionada e privada que permitirá o lançamento de colecionáveis à la NFT sob o olhar vigilante do governo.

De acordo com o artigo, a plataforma não será interoperável com NFTs criados em redes blockchain públicas, como Ethereum e Solana, e não aceitará pagamentos em criptomoedas.

Em vez disso, a rede privada irá aceitar exclusivamente o yuan chinês para pagar por colecionáveis e taxas da plataforma.

BSN irá usar o termo “Distributed Digital Certificate” (ou DCC) para se referir a sua marca única de NFTs estatais, segundo o artigo, cuja previsão de lançamento da plataforma é para o fim deste mês.

He Yifan, CEO da Red Date Tecnology, uma das empresas de tecnologia responsáveis pela BSN, disse que tais colecionáveis “não têm questões legais na China” contanto que não estejam associados a criptomoedas.

Ele acrescentou que blockchains públicos “são ilegais” na China por conta das regulações governamentais.

Anteriormente, a BSN havia criado versões especificamente permissionadas de redes blockchain existentes para uso corporativo e irá integrar dez delas à sua plataforma NFT, incluindo versões da Ethereum e Corda, de acordo com o artigo.

A empresa alegadamente convocou 20 parceiros para o futuro lançamento, incluindo a rede blockchain Cosmos, a fornecedora de recibos em nuvem Baiwang e a empresa de soluções de transmissão Sumavision.

Um NFT atua como um contrato de propriedade de um item digital, como uma imagem, um arquivo de vídeo, um item de videogame e mais.

O mercado NFT gerou um volume negociado de US$ 23 bilhões em 2021, segundo dados do site Dapp Radar, em comparação a US$ 100 milhões em 2020.

Por que esse acontecimento é importante?

Dada a postura do governo chinês sobre criptomoedas, não é surpreendente que empresas do país tomaram cuidado com NFTs até agora.

Em outro artigo, o South China Morning Post afirmou que, em meio à crescente demanda por NFTs na China, empresas começaram a chamá-los de “colecionáveis digitais”, evitando a sigla internacionalmente utilizada.

Além disso, empresas que vendem colecionáveis digitais tokenizados não podem permitir que sejam revendidos, pois o governo tem receio da especulação e lavagem de dinheiro.

Ainda assim, empresas como Alibaba, Tencent, Bilibili e JD.com já lançaram seus próprios colecionáveis digitais.

O plano do governo de manter o mercado NFT sob sua vigilância por meio do uso da tecnologia blockchain permissionada soa verdadeiro, dada a sua postura em relação às criptomoedas.

Com essa abordagem, ainda fornece a seus cidadãos acesso a ativos digitais que podem ter e usar, mas aparentemente evita a febre especulativa que surgiu em torno dos NFTs.

No entanto, um dos grandes argumentos de venda de NFTs é que não são controlados por uma entidade centralizada.

Podem ser livremente comprados e vendidos de forma apermissionada e também são possivelmente interoperáveis, tornando-os utilizáveis entre plataformas e mundos on-line (um argumento de venda fundamental conforme o iminente metaverso toma forma.

Na China, se a estrutura da BSN para colecionáveis DCC der certo, usuários poderão não ter os mesmos direitos e funcionalidades.

E assim como outras indústrias de entretenimento na China, principalmente os mercados de videogames e filmes, a rigorosa supervisão da China pode limitar o que cidadãos têm acesso e deixar grande parte do mundo de fora de sua possível base considerável de usuários.

Também pode limitar o potencial de a indústria NFT realmente ser global e incluir 1,4 bilhão de cidadãos chineses. Assim, pode dificultar o potencial de um metaverso aberto, interoperável e movido por NFTs para realmente conectar pessoas ao redor do mundo.

Empresas chinesas estão alocando dinheiro no metaverso, apesar de alertas dos jornais locais. No entanto, a postura do governo em relação a NFTs pode informar sua opinião sobre o futuro metaverso e gerar, como consequência, outro jardim murado.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.





[ad_2]

Fonte da Notícia

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.