Criptomoeda desconhecida valoriza 7.500% após atualização; entenda

Criptomoeda desconhecida valoriza 7.500% após atualização; entenda
Curso Código Milinário

A criptomoeda Drep valorizou 7.500% nas últimas 24 horas, pulando de 0,04 centavos de dólar para US$ 3, segundo dados do CoinMarketCap.

Com a alta, a capitalização de mercado do ativo digital, que entrou na lista dos 15 mais negociados do mundo, atingiu quase US$ 11 bilhões.

A disparada meteórica está relacionada à atualização na plataforma do projeto e a mundanças de valores, anunciadas no início deste mês. Em resumo, a Drep está em um processo de upgrade para DeFi (finanças descentralizadas) e NFT (tokens não fungíveis).

O projeto também reduziu o fornecimento total de ativos digitais de 10 bilhões para 100 milhões. Os detentores de 100 Drep, por exemplo, passarão a ter apenas 1 Drep.

Enquanto ocorre a transição, investidores não podem negociar a criptomoeda nas exchanges onde ela está listada. Ou seja, não é possível aproveitar a valorização.

A Binance, por exemplo, suspendeu depósitos e retiradas na segunda-feira (29). As negociações só serão reabertas na sexta-feira (2). A plataforma Gate.io também anunciou a suspensão temporária de compra e venda de Drep até a finalização da atualização.

A Drep é confiável?

O ativo digital, segundo seu site institucional, foi desenvolvido em Cingapura. Em resumo, é um ecossistema de reputação descentralizado baseado em blockchain que capacita várias plataformas da Internet para quantificar e monetizar o valor de sua reputação. O site está fora do ar na manhã desta terça-feira.

De acordo com a plataforma ‘Is This Coin A Scam’, o projeto não é 100% confiável e ‘não é bem-visto pela comunidade”. Em uma escala de 1 a 10, o Drep tem nota 3.77.

Segundo a plataforma, ‘não há nenhum artigo no Reddit sobre o projeto, observadores de conta gitHub (são) muito baixos e a contagem de resultados de pesquisa (também) é muito baixa’.

O site Ico Bench publicou os links dos perfis do LInkedIn de três fundadores do projeto. Apenas um de fato existe.







Fonte da Notícia