Empresa de mineração de bitcoin dos EUA anuncia fusão e listagem na Nasdaq

Core Scientific, empresa de mineração de bitcoin com sede em Bellevue, Washington, anunciou nesta quarta-feira (21) que a companhia será listada na Nasdaq. A entrada na bolsa de valores americana vai ocorrer através de uma fusão com a Power & Digital (XPDI:NASDAQ), por meio de uma sociedade conhecida como SPAC. 

De acordo com o comunicado à imprensa, o acordo prevê a compra da Core Scientific pela Power & Digital que vai resultar em um valor comercial de US$ 4,3 bilhões e o uso permanente do nome da empresa de mineração. Após o fechamento da transação, a empresa combinada continuará a ser liderada por Mike Levitt,  diretor executivo da Core Scientific.

“Estamos entusiasmados em entrar na transação em um ponto de inflexão significativo na trajetória de crescimento da Core Scientific e no avanço da tecnologia de blockchain”, disse Levitt, enaltecendo a condição de maior provedor de hospedagem de blockchain e mineração de criptomoedas da América do Norte.

Segundo Levitt, a Core Scientific está posicionada para continuar apoiando o crescimento e a adoção de ativos digitais globalmente. “Estamos alavancando com sucesso nossa vantagem, escala, projetos e software proprietários, rede de relacionamentos estratégicos e cultura de inovação para criar valor para nossos clientes e acionistas”, acrescentou.

Darin Feinstein, cofundador da Core Scientific, também deixou seu comentário. “Estamos orgulhosos da união e do avanço das empresas no mercado de capitais”, disse ele, classificando a infraestrutura de blockchain da Core Scientific como “incomparável”.

Eliminação de carbono foi decisiva

“A Core Scientific está no ‘epicentro’ das tecnologias disruptivas, que coletivamente compreendem uma grande e crescente oportunidade de mercado para o bitcoin e outros ativos digitais”, comentou Patrick Eilers, CEO da Power & Digital, que, segundo ele, vê na Core a resolução da necessidade urgente de um produto confiável.

Para ele, a Core se encaixa como fornecedora de soluções empresariais confiável e focada, capaz de alimentar esses novos mercados de crescimento de longo prazo e adjacências apresentados por aplicativos e tecnologias de blockchain mais amplos. Além disso, acrescentou, a Core tem o compromisso de eliminar 100% de emissão de carbono, o que está alinhado aos objetivos da Power & Digital.

Ted Brombach, presidente da Power & Digital, também compartilhou seu sentimento: “Estamos muito satisfeitos em apoiar a transição da Core Scientific para os mercados públicos e acreditamos que a integração da empresa vai proporcionar uma vantagem competitiva na indústria”.

Empresa de mineração avançou nos últimos meses

Desde o ano passado a Core Scientific vem aumentando seu estoque de máquinas de mineração. Candidata a se tornar a maior empresa do setor nos EUA,  sua capacidade de processamento deve pular das 18.000 Antminers instaladas no fim de 2020 para 76.000 ao longo deste ano, segundo informou na ocasião.

A empresa não parou por aí. Em abril, anunciou um acordo com sua parceira comercial Bitmain para a compra de 112.800 máquinas de mineração de bitcoin, ficando numa posição de tanto minerar bitcoins quanto hospedar clientes, gerando, assim, uma nova receita.

A empresa diz que gerou US$ 60 milhões em receita em 2020 e prevê para este ano um faturamento próximo a US$ 500 milhões. Tanto o lucro líquido quanto o prejuízo não foram divulgados. Em uma entrevista, Mike Levitt afirmou que a Core já extraiu mais de 3.000 BTCs, disse a CNBC ao comentar a fusão comercial.







Fonte da Notícia