Família de ‘hackers do bem’ recupera senhas de carteiras perdidas de bitcoin

Família de ‘hackers do bem’ recupera senhas de carteiras perdidas de bitcoin
Curso Código Milinário

Para os americanos Chris e Charlie Brooks, pai e filho, moradores de Nova Hampshire, EUA, nem todo bitcoin está perdido. Isso porque a dupla autoproclamada ‘hackers do bem’, trabalha sozinha em uma empresa chamada ‘Crypto Asset Recovery’, que em tradução livre significa ‘recuperação de criptomoedas’. Por meio do negócio criado em 2017, eles oferecem o serviço de recuperação de carteiras de bitcoin.

O que move a dupla especialista em computação pode ser resumida na seguinte premissa: “Muito do Bitcoin que foi perdido está perdido— mas não está irremediavelmente perdido”. A história da jornada solitária da família no empreendimento, cujo motivo é compreensível, foi contada pelo site Hypebeast no último domingo (19).

“Eu nunca consegui descobrir como contratar alguém e então confiar a eles as chaves privadas criptografadas”, disse o pai, Chris. Quando Charlie e eu começamos a conversar, eu pensei, ‘Ei, e se fizéssemos isso juntos?’”, acrescentou. Para garantir a segurança e transparência para o cliente, a dupla registrou a empresa no estado americano e deixou seu perfil público no LinkedIn.

E foi a partir daí que a dupla começou sua missão para ajudar pessoas que esqueceram as senhas de suas carteiras de bitcoin, mas que ainda estão esperançosas em retirar os fundos. Contudo, disse Chris, trata-se de um negócio 100% orientado para a confiança, pois descobertas as senhas, eles ficam com o controle total das criptomoedas.

Recuperação de carteiras de bitcoin

No site da empresa há vários relatos de clientes cujas carteiras foram recuperadas com sucesso. Conforme relatou Chris ao Hypebeast em um dos casos de sucesso, eles conseguiram recuperar uma carteira com o equivalente a US$ 250 mil em bitcoin.

Bom para o cliente, bom para a empresa, comenta a reportagem, ao revelar que a Crypto Asset Recovery cobra 20% de comissão sobre os achados. “Tivemos vários clientes que encontraram quantias de dinheiro que realmente mudaram suas vidas”, disse Charlie.

“É um processo super simples de compilar uma lista de suas melhores suposições de senha”, explicou Charlie à reportagem. Ele acrescentou: “E quanto mais informações eles puderem dar, melhor, porque então podemos explorar sobre como eles criam senhas e o processo de pensamento por trás disso”.

Usando dados da Chainalysis, dos cerca de 20% de bitcoins supostamente perdidos — equivalentes a US$ 140 bilhões — dos 16,8 milhões de bitcoin já extraídos, a dupla acredita que 2,5% ainda podem ser recuperados, o que significaria um valor perto dos US$ 3,2 bilhões.

Pode ser zero ou milhões

Entretanto, considerando que muitas pessoas no passado tiveram contato com o bitcoin não se lembram de números, os Brooks podem estar procurando por nada também.

Sobre isso, Charlie disse que “pode ser zero ou alguns milhões de dólares”. Para os novos entrantes no mercado, eles aconselham que deixem seus ativos em uma corretora séria; para os mais experientes, que possuem grande quantidade de criptomoedas, uma carteira offline, mas que nunca se esqueçam de fazer um backup das senhas.







Fonte da Notícia