Redmi Note 10: saiba qual é o melhor modelo para comprar agora


A linha Redmi Note 10 chegou com muitas novidades em relação à geração passada que a colocou como uma das melhores alternativas aos novos Galaxy A, lançados no mercado brasileiro recentemente. Por aqui, a Xiaomi lançou quatro smartphones da família: Redmi Note 10, Note 10S, Note 10 Pro e Note 10 5G.

Como de costume entre os últimos lançamentos da fabricante chinesa no Brasil, seus preços iniciais não foram muito convidativos, mas, atualmente, já podem ser encontrados por valores bem mais interessantes. Mas, afinal, qual dos Redmi Note 10 entrega mais recursos por menos? E qual é o melhor que seu dinheiro pode comprar?

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Nosso time de análise testou nas últimas semanas os quatro integrantes da família Redmi Note 10 lançados este ano e, nos próximos parágrafos, você confere quais modelos são os mais recomendados e quais não valem a pena. Ah, e se curtir nossas indicações, deixaremos links de oferta confiáveis para você comprar sem dores de cabeça!

Critérios de avaliação

Para esta matéria, consideramos os seguintes critérios para classificar os vencedores: melhor Redmi Note 10 custo-benefício, ou seja, o smartphone que entrega mais por menos; e o melhor aparelho da linha vendido no Brasil. Importante mencionar que não consideramos o Redmi Note 10 Pro Max, pois ele não está à venda no mercado brasileiro.

Melhor Redmi Note 10 custo-benefício

Lançado no mercado nacional em maio deste ano com versões custando até R$ 2.999, o Redmi Note 10S já pode ser encontrado pela metade do preço, tornando-o um dos melhores custo-benefício atualmente. O smartphone da Xiaomi aposta num visual bastante próximo ao dos topo de linha Mi 10T e Mi 11, com cantos curvos, tampa traseira com efeito gradiente elegante e resistência contra respingos d’água.

Com relação à tela, temos um painel de 6,43 polegadas com resolução Full HD+ e tecnologia Super AMOLED que garante uma qualidade muito semelhante a de aparelhos premium lançados há alguns anos. As imagens têm cores vivas, brilho bastante intenso e alta fidelidade de cores escuras. Infelizmente, o aparelho não tem taxas de atualizações maiores, embora isso faça pouca diferença em um display AMOLED na prática.

Internamente, o Redmi Note 10S roda o poderoso chipset gamer Helio G95, da MediaTek, com opções de memória que vão de 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno a 8 GB de RAM e 128 GB de ROM, com possibilidade de expansão via cartão de memória. O desempenho em jogos é excelente para a categoria básica, rodando títulos pesados consistentemente e com boa qualidade.

Diversos aplicativos abertos simultaneamente também não foram um problema no Redmi Note 10S, grande parte por conta da interface MIUI 12.5 mais otimizada. O smartphone já possui o Android 11, com a próxima geração do sistema operacional do Google garantida para os próximos meses. A bateria é outro diferencial do aparelho, já que seus 5.000 mAh garantem cerca de dois dias de uso com uma única carga.

No departamento fotográfico, a Xiaomi incluiu um total de cinco câmeras no Redmi Note 10S, quatro na traseira e uma frontal. A principal é a wide de 64 MP, oferecendo ótimo nível de detalhe, bom alcance dinâmico e um pós-processamento agradável que tende mais para o saturado, o que me agradou muito durante os testes.

O celular ainda possui uma câmera de ângulo mais aberto de 8 MP que também faz ótimos registros em boas condições de iluminação, sendo ideal para fotos de paisagens e grupos de pessoas — este último somente depois da vacinação. A lente macro dedicada, por sua vez, é bem simples, mas deve agradar a usuários menos exigentes.

Melhor Redmi Note 10 para comprar

Se você procura o melhor Redmi Note 10 lançado neste ano, pode apostar no Redmi Note 10 Pro que não tem erro. Segundo a analista do Canaltech Jucyber, responsável pelo review do smartphone da Xiaomi, o modelo é uma “demonstração do amadurecimento da empresa e o quanto ela está focada em oferecer alternativas mais interessantes ao segmento intermediário”.

Entre os principais destaques do aparelho está a sua construção em vidro Gorilla Glass 5 com resistência a respingos d’água. Seu corpo é visualmente mais premium que concorrentes como Galaxy A52 e A72, estes que trazem uma tampa traseira de plástico. O módulo de câmeras também é inspirado nos topo de linha Mi 10T e Mi 11, conferindo-lhe um aspecto bastante elegante.

Outro detalhe que faz do Redmi Note 10 Pro um intermediário de respeito é a tela Super AMOLED de 120 Hz. Jucyber classificou o painel do smartphone um dos melhores que a empresa já incluiu em um dispositivo intermediário até o momento, com uma qualidade bastante próxima a do topo de linha Poco F3.

Quando o assunto é desempenho, o Snapdragon 732G presente no Redmi Note 10 Pro é um dos melhores chipsets 4G do mercado, entregando um ótimo desempenho tanto em jogos pesados quanto em aplicativos de redes sociais e mensageiros. A bateria de 5.020 mAh do smartphone também é satisfatória, inclusive trazendo um carregador rápido de 33 W que leva 30 minutos para alcançar 57% de carga, completando o ciclo de 100% em 1 hora e 12 minutos.

Por fim, o Redmi Note 10 Pro é um dos poucos modelos intermediário que contam com uma câmera principal de 108 MP. O supersensor é seguido por mais três câmeras: ultrawide de 8 MP, profundidade de 2 MP e macro de 5 MP. Para selfies, o smartphone traz um sensor de 16 MP.

Qual Redmi Note 10 não comprar?

Dos quatro integrantes da família Redmi Note 10 disponíveis no Brasil, não recomendamos o Redmi Note 10 5G. Mesmo sendo o único da linha vendido por aqui com suporte às redes 5G, os cortes na produção para oferecer a tecnologia a preços mais baixos não se justificam.

A tela do Redmi Note 10 5G, por exemplo, troca o Super AMOLED pelo LCD, solução inferior em relação a presente nos outros modelos da família. O brilho limitado, os tons escuros mais acinzentados e as cores também são muito vivas, embora aceitáveis dentro das limitações da tecnologia.

O chipset que roda no Redmi Note 10 5G é um Dimensity 700, da MediaTek. Ele é compatível com o 5G, como mencionamos acima, mas oferece um desempenho apenas ok em jogos e aplicativos, principalmente devido aos 4 GB de memória RAM, relativamente inferior a de outros concorrentes que já apostam em 6 GB. A bateria, por outro lado, é muito boa, garantindo cerca de dois dias de uso com uma única carga.

Outro ponto onde o Redmi Note 10 5G decepciona são nas câmeras. A principal de 48 MP é até interessante para a categoria, com boa definição, alcance dinâmico interessante e pós-processamento que tende para o natural. O conjunto traz, ainda, dois sensores de 2 MP cada, com lentes macro e profundidade. Sentiu falta de alguma coisa? Pois é, o smartphone não conta com uma câmera ultrawide, algo tão comum entre os aparelhos atualmente.

Como comentei na minha análise completa do smartphone — que você pode ler clicando aqui —, o Redmi Note 10 5G é o modelo mais barato que oferece 5G, mas ele bastante fraco em relação a outros dispositivos com a tecnologia, como o Moto G 5G e o Realme 7 Pro.

E aí? Tem algum modelo da família Redmi Note 10 ou está pensando em comprar? Confira os links especiais que preparamos para você e aproveite!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.



Fonte da Notícia